Sexta, 24 Agosto 2012 09:31    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Alforrecas atacam em milfontes
Avaliação: / 7
FracoBom 

VIDEO :

http://pt-ao.redes-sociais.com/index.php/media/494-marcelo-caria/video/13837-alforrecas-venenosas-em-vila-nova-de-milfontes

Banhistas foram encaminhados ao hospital  (foto LUSA)
Sete pessoas hospitalizadas após contato com alforrecas
Por Redação

Sete pessoas foram hospitalizadas na sequência de contato com alforrecas, na praia do Malhão, em Vila Nova de Milfontes. As alforrecas em questão são designadas de «caravelas portuguesas», são venenosas, bastante dolorosas e podem até revelar-se fatais em alguns casos.

«Cerca das 17 horas houve um alerta de que sete banhistas, quatro crianças e três adultos, tocaram na caravela portuguesa. Foi pedida assistência ao INEM e os banhistas encaminhados para o hospital», adiantou o comandante Arrifana Horta, da capitania de Sines.

Estas espécies não são habituais nas águas portuguesas, mas não esta semana já havia sido avistado, na quarta-feira, na zona da Costa de Caparica, outra caravela portuguesa. 

Os nadadores salvadores já foram avisados, pelo que em todas as praias que sejam avistadas caravelas portuguesas será hasteada a bandeira vermelha.

21:17 - 23-08-2012

abola



Alforrecas perigosas atingem sete pessoas em Vila Nova de Milfontes

Caravela portuguesa, como é conhecido o organismo, é venenosa, bastante dolorosa e até pode ser fatal em caso de contacto com humanos.
23-08-2012 19:24

Na praia do Malhão, em Vila Nova de Milfontes, sete pessoas foram atingidas por alforrecas, mais conhecidas por caravelas portuguesas.

Estes organismos não costumam andar por águas portuguesas, mas naquela praia sete banhistas entraram em contacto com estas alforrecas.

As pessoas atingidas tiveram de ser encaminhados para o hospital, explica o comandante Arrifana Horta, da capitania de Sines.

“Cerca das 17 horas houve um report de que sete banhistas, quatro crianças e três adultos, tocaram na caravela portuguesa. Foi pedida assistência ao INEM e os banhistas foram evacuados para o hospital”, disse.

Mais a norte, na zona da Costa de Caparica, esta quarta-feira foi avistada uma caravela portuguesa. O comandante Coelho Cândido explica que os nadadores salvadores já estão avisados da situação e ainda esta tarde a bandeira vermelha chegou a ser hasteada.

“Ontem à tarde foi detectada uma caravela portuguesa na areia. Deu à costa já morta e, por esse motivo, alertámos os nadadores-salvadores para que, em caso de serem avistadas, caravelas portuguesas no mar para içarem a bandeira vermelha e avisarem os banhistas porque o contacto com esta alforreca é bastante doloroso”, acrescenta.

As caravelas portuguesas são uma alforreca que se desloca consoante o vento e reconhecem-se por causa da sua forma parecida com uma caravela.

RR

Comandante Coelho Cândido confirma que nadadores-salvadores estão avisados


CARAVELA PORTUGUESA ou GARRAFA AZUL

Caravela Portuguesa ou Garrafa Azul (Physalia physalis) é um animal do grupo dos cnidários (anémonas, hydras e corais), de cor azul, rosa, violeta ou vermelha, que flutua na água ao sabor do vento e das marés, porque não tem movimento próprio e aparece em todos os mares tropicais e temperados. O seu corpo é formado por uma carapaça (o flutuador, que é a única parte visível de fora da água) cheia de um gás onde predomina o nitrogénio, e que atinge os 30cm. Logo abaixo desta carapaça há um aglomerado de pólipos de onde saem os tentáculos (filamentos), revestidos por células venenosas urticantes (cnidócitos) que podem ultrapassar os 30 metros e que são utilizadas para a captura de peixes, moluscos e outros destinados à sua alimentação. São estes tentáculos, com milhares de pequenos dardos directamente ligados a cápsulas contendo veneno (neurotoxinas) que, ao serem tocados, injectam o veneno nas presas.

Reino: Animalia Filo: Cnidaria
Classe: Hydrozoa Ordem: Siphonophora
Família: Physaliidae Género: Physalia

Espécie:

P. physalis

Nas suas deambulações sem rumo, a caravela portuguesa por vezes aparece junto à costa e mesmo nas praias, tanto na água como na areia, constituindo um perigo real para as pessoas. Para os banhistas, mesmo alguns fragmentos da caravela portuguesa encontrados na areia, ao sol, podem ser perigosos, pois basta basta um pequeno toque para que o veneno se propague.

A dor provocada pelo contacto com a caravela portuguesa é intensa e semelhante à de uma queimadura, a que se segue um misto de ardor e comichão, náuseas e espasmos, que serão tanto mais graves quanto maior for a área de contacto. A lesão passará depois a ter o aspecto de uma queimadura por ácido.

Sempre que aconteça a infelicidade de ser tocada por uma caravela portuguesa a vítima deverá dirigir-se a um hospital. Para o socorro imediato deve lavar-se a parte afectada com vinagre ou, em alternativa, com água do mar, cobrindo-se a seguir a lesão com areia fina ou pó de talco, sem esfregar. Passar depois uma faca (do lado oposto à lâmina) pelo local como se estive a barbear para retirar os dardos espetados na pele - nunca utilizar água doce ou álcool pois estes aumentam a libertação do veneno

Estes animais, assim como as alforrecas, fazem parte da dieta alimentar das tartarugas marinhas, que são completamente imunes ao seu veneno. Os sacos de plástico atirados para o mar constituem uma armadilha mortal para as tartarugas, que os ingerem, confundindo-os com alforrecas.



Tags: que  com  para  caravela  portuguesa  alforrecas  por  uma  sete  são  portuguesas  pessoas  banhistas  veneno  caravelas  foram  contacto  ser  milfontes  água  
Actualizado em ( Terça, 04 Setembro 2012 09:59 )
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.