Terça, 06 Setembro 2011 09:39    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
GNR VNMF com a nova comandante,Capitã Patrícia Almeida
Avaliação: / 7
FracoBom 

V.N.Milfontes: Capitã Patrícia Almeida é a nova comandante do Destacamento da GNR

A Capitã Patrícia Almeida, é a nova comandante do Destacamento de Vila Nova de Milfontes da Guarda Nacional Republicana. Além de tida como uma excelente profissional, a oficial tornou-se conhecida por ter protagonizado o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo, no interior da GNR.

A Capitã Patrícia Almeida, é a nova comandante do Destacamento Territorial de Vila Nova de Milfontes, distrito de Beja, da Guarda Nacional Republicana.

A colocação da jovem oficial de 27 anos, procedente do Destacamento de Santarém, onde exerceu a função de comando nos últimos dois anos, já foi publicada na Ordem de Serviços da GNR, tendo a Voz da Planície apurado que a mesma marcou ontem presença numa reunião de comando promovida pela Coronel Garrido Gomes, comandante do Comando Territorial de Beja.

Apontada pelos seus anteriores subordinados, como “uma oficial competente para desempenhar as funções de comando”, tendo-se tornado celebre por ter protagonizado, no passado mês de Fevereiro, com a cabo Teresa Carvalho, o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo, no seio da Guarda Nacional Republicana.

Embaladas pela lei, as duas militares deram o nó naquele que o primeiro casamento gay na história da GNR. A capitã Patrícia Almeida, sempre foi conhecida por ser uma líder com “pulso firme”, tendo no destacamento territorial de Santarém, comandado mais de uma centena de militares.
A nova comandante do destacamento de Vila Nova de Milfontes casou-se com Teresa depois de as duas militares se terem conhecido em Queluz, localidade onde continuam a viver. Na altura, a oficial estava ali em formação, na Escola Prática, onde ainda hoje a cabo Teresa Carvalho, natural de Praia da Vitória, nos Açores, é formadora em investigação criminal.

O Destacamento de Vila Nova de Milfontes, integra os postos daquela vila e ainda de Odemira, São Teotónio, Sabóia, São Luís e Colos, todos no município banhado pelo “rio Mira”.

Teixeira Correia

vozdaplanicie



Teresa Carvalho e Patrícia Almeida chegaram juntas à conservatória

GNR: Capitã e cabo formalizaram ontem primeira união homossexual na Guarda

Casamento gay oficializado

A capitã Patrícia Almeida, 27 anos, e a cabo Teresa Carvalho, de 39, oficializaram ontem o primeiro casamento gay da história da GNR. As duas militares formalizaram a união numa conservatória do Registo Civil de Lisboa, concretizando um desejo noticiado em primeira mão pelo CM.

A cerimónia começou pelas 11h00, na conservatória da avenida Fontes Pereira de Melo. As nubentes chegaram juntas e tinham à espera um grupo restrito de pessoas, a maioria das quais colegas de trabalho. Ninguém foi fardado.

À saída, ambas recusaram prestar declarações à comunicação social. Patrícia Almeida foi a única que aceitou mostrar a "felicidade" que garantiu sentir, abandonando depois o local com a companheira e os convidados.

A primeira cerimónia de casamento entre as duas militares esteve, tal como o nosso jornal noticiou, marcada para 12 de Fevereiro. O casamento terá sido adiado por vontade das duas nubentes e concretizado ontem de manhã.

As duas mulheres selaram ontem cinco anos de namoro e dois de vida em comum. Conheceram--se na Escola da Guarda, em Queluz, Sintra. Formadora de Investigação Criminal neste estabelecimento de ensino militar, Teresa Carvalho conheceu a jovem oficial Patrícia Almeida. As duas enamoraram-se e continuaram juntas após Patrícia Almeida ter saído da Escola. A oficial passou depois por várias funções até se fixar no comando do Destacamento de Santarém. Está agora colocada no Comando de Administração e Recursos Internos da Guarda.

COMPANHEIRAS DISTINGUEM-SE NA PROFISSÃO

Protagonistas do primeiro casamento homossexual da história da GNR, Patrícia Almeida e Teresa Carvalho merecem o respeito dos companheiros de profissão. A capitã tirou o curso de oficial na Academia Militar, em Lisboa, e rapidamente chegou ao comando do Destacamento Territorial da GNR de Santarém, unidade responsável pelo patrulhamento em grande parte deste distrito.

Por vontade própria, Patrícia Almeida pediu transferência para o Comando Administrativo e de Recursos Internos da GNR, em Santa Apolónia, Lisboa, onde se apresentou ao serviço a 14 de Fevereiro.

Teresa Carvalho, por seu turno, é formadora de Investigação Criminal na Escola da Guarda há cerca de 15 anos. Foi a primeira mulher na GNR a tirar um curso de ordem pública, tendo sido instrutora de agentes da PSP e investigadores da Polícia Judiciária.~


Comandante de Santarém protagoniza primeiro casamento gay na GNR

A comandante distrital da GNR de Santarém, a capitão Patrícia Loureiro Almeida, prepara-se para ser a primeira mulher militar a casar com outra mulher dentro da GNR.

A capitã Patrícia Almeida, comandante do destacamento territorial da GNR de Santarém irá casar, no próximo sábado, com a cabo Teresa Carvalho que é formadora na Escola Prática da GNR em Queluz, onde vivem actualmente. As duas militares mantêm um relacionamento há cerca de dois anos, mais ou menos o tempo em que Patrícia Almeida está como comandante da GNR em Santarém.

A notícia é do Correio da Manhã que adianta também que a cerimónia do casamento irá ter lugar na Conservatória do Registo Civil de Lisboa.

Segundo o diário, este será o primeiro casamento gay entre militares conhecido em todo o mundo e é assim também o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo na Guarda Nacional Republicana.

Patrícia Almeida tem 27 anos, formou-se na Academia Militar e foi há poucos meses promovida de tenente de infantaria a capitã.

Este é já o segundo casamento gay conhecido que envolve militares da GNR. Há alguns meses, em Tomar, José Carlos Henriques (46 anos), ex-militar da GNR de Tomar, casou com Fernando Silva, seu colega de trabalho na empresa que cuida das piscinas e do pavilhão municipal deste concelho.

oribatejo


Patricia Almeida e Teresa Carvalho



"A comandante distrital da GNR de Santarém, a capitão Patrícia Loureiro Almeida, prepara-se para ser a primeira mulher militar a casar com outra mulher dentro da GNR.

A capitã Patrícia Almeida, comandante do destacamento territorial da GNR de Santarém irá casar, no próximo sábado, com a cabo Teresa Carvalho que é formadora na Escola Prática da GNR em Queluz, onde vivem actualmente. As duas militares mantêm um relacionamento há cerca de dois anos, mais ou menos o tempo em que Patrícia Almeida está como comandante da GNR em Santarém.

A notícia é do Correio da Manhã que adianta também que a cerimónia do casamento irá ter lugar na Conservatória do Registo Civil de Lisboa.

Segundo o diário, este será o primeiro casamento gay entre militares conhecido em todo o mundo e é assim também o primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo na Guarda Nacional Republicana.

Patrícia Almeida tem 27 anos, formou-se na Academia Militar e foi há poucos meses promovida de tenente de infantaria a capitã.

Este é já o segundo casamento gay conhecido que envolve militares da GNR. Há alguns meses, em Tomar, José Carlos Henriques (46 anos), ex-militar da GNR de Tomar, casou com Fernando Silva, seu colega de trabalho na empresa que cuida das piscinas e do pavilhão municipal deste concelho."

Que mais posso eu dizer??? OBRIGADA E PARABENS MINHA CAPITÃ... aqui esta guardilha apoia totalmente!!! 

Hoje queria ter sido uma mosquinha pequenina.. passear de posto em posto.. nos destacamentos.. nos comando.. e no comando geral.. para poder me rir dessa gente.. pois é uma "prima" ao poder.. é assim mesmo..

E quando eu me casar... aparecerei nos jornais??? espero bem que não.. será sinal que este país de terceiro mundo de merda terá evoluido.. É que se no meu posto tive direito a ouvir comentarios homofobicos.. e são pessoas jovens.. imagino os mais velhinhos nesta instituição!! até me irritei ao defende-la.... e eu defender "amarelas" não é comigo!! Mas.. a " tenente fofinha" como a chamava-mos até que merece!!

Mais uma vez.. os meus votos de felicidades as duas!!!

complicadonemporisso



Actualizado em ( Terça, 06 Setembro 2011 10:14 )
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.