O QUE É?

Um projecto de intervenção junto da freguesia de Sabóia, aldeia do interior de Odemira, que vem sofrendo os efeitos do despovoamento e envelhecimento da população. A estes factos juntam-se a solidão, o isolamento social e cultural, o fraco acesso a serviços de saúde, desemprego, pobreza, más condições de habitabilidade, consumo de álcool, que levam a uma progressiva desvalorização da vida. No entanto, no território da freguesia de Sabóia, existem vários montes isolados, sem acessibilidades que não sejam caminhos de terra que se estendem por quilómetros. Em muitos destes habitam idosos completamente isolados e sem possibilidade de daí se deslocarem. Nesses locais o fenómeno é ainda mais perturbante. A Vida Vale pretende, por isso, intervir na Saúde Mental profundamente afectada por todos estes constrangimentos, dando especial atenção aos idosos mais isolados. O Projecto tem um carácter preventivo, combatendo esses factores com acções de acompanhamento, mecanismos de valorização e reconhecimento pessoal, integração e inclusão na vida social e ainda processos de potenciação de inter-relacionamento. Para isso estão previstas variadas actividades como cinema, espectáculos de marionetas, workshops variados, ateliê de canto, contos, sensibilização ambiental, Saúde Móvel, jogos tradicionais ou passeios. As actividades apostam forte na aproximação entre os idosos, e no caso das culturais, construídas pelos próprios envolvidos e com ênfase nas suas próprias histórias de vida.

COMO APOIAR?

Alcançar todos os seus objectivos implica a realização efectiva e contínua de todas as bvsactividades planeadas, algo que envolve um orçamento elevado. Para esse efeito, a Fundação Odemira decidiu candidatar o projecto à Bolsa de Valores Sociais, tendo este sido admitido pela mesma com um valor cotado para angariação de 50 mil euros. Na BVS recria-se um ambiente de bolsa, onde podem ser “compradas acções” dos Projectos, o que significa dar um contributo financeiro directo para a sua execução. Esta entidade gere a angariação e envia as doações para os projectos que as recebem, acompanhando também a sua aplicação, de modo a que o investimento social seja o mais eficaz possível e para que os próprios investidores possam acompanhar os resultados. Queremos prevenir as consequências das dificuldades a que a população alvo deste projecto está sujeita, queremos evitar danos mais graves. Contamos com a responsabilidade social dos agentes da sociedade, para que com os seus donativos viabilizem uma vida mais digna a pessoas que realmente precisam, contributos estes que podem ser deduzidos em sede de imposto sobre o rendimento. A nível local necessitamos também da disponibilidade de todos os que possam cooperar com esta iniciativa para ajudar a torná-la um sucesso.

"AVIDAVALE - UM PROJECTO PELA VIDA"

Na minha vida de jornalista tenho recebido muitas lições de vida. Conheci gente sem nada, nada mesmo, mas cheias de vida. Conheci, nos anos 90 uma senhora no Huambo, Angola que me impressionou particularmente. A guerra levara-lhe a família: o marido, os filhos, a irmã. Ela deitou mãos ao futuro. Apesar de todas as dificuldades, ela tomava conta de órfãos que tinham perdido os pais na guerra. Lutava todos os dias por conseguir algo que os pudesse alimentar. Depois pensou mais longe, num projecto pela vida dos mais pequenos. Formou uma micro-aldeia com pequenas casas onde passaram a viver mulheres viúvas com filhos. A cada família destas juntou um pequeno órfão para que este sentisse o que é uma família. Ao mesmo tempo, esta mulher procurava apoios para todos. Determinada, a pouco e pouco conseguiu. Sempre com uma força de viver que emocionava. Os dias que podem parecer vazios, estão cheios de vida. Basta querer. A riqueza que é a memória dos mais velhos, as histórias que eles têm para contar podem encher de vida os mais novos. Todos nós sabemos muito mais coisas do que pode parecer, todos nós temos talentos às vezes escondidos, que podem render. Basta aprender a valorizar. Como é que eu acrescento vida ao que me rodeia? Sei o nome de uma planta rara que tantos desconhecem, conheço a rota dos ventos no verde do monte, os sabores do verão e do inverno, tenho vivências dentro de mim, irrepetíveis, que outros vão gostar de conhecer. Basta querer dar. Porque a vida vale todos os projectos que temos para ela.

Cândida Pinto - Embaixatriz do Projecto