Domingo, 20 Novembro 2011 17:57    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Aviso n.º 22620/2011,Procedimento concursal
Avaliação: / 0
FracoBom 

FREGUESIA DE VILA NOVA DE MILFONTES
Aviso n.º 22620/2011
Procedimento concursal comum para contratação de um assistente
técnico em regime de contrato a termo resolutivo certo
1 — Nos termos do disposto na alínea a) do n.º 3 do artigo 19.º da
Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, torna-se público, que por deliberação tomada em reunião de Junta de 24/10/2011, se encontra aberto,
pelo prazo de 10 dias úteis, a contar da data da publicação deste aviso,
procedimento concursal comum para ocupação de 1 posto de trabalho
na categoria de assistente técnico, previsto e não ocupado no mapa de
pessoal desta Junta de Freguesia, na modalidade de contrato de trabalho
em funções públicas, a tempo resolutivo certo.
Considerada a dispensa temporária da obrigatoriedade de consulta
prévia à Entidade Centralizada para Constituição de Reservas de Recrutamento (ECCRC) não foi efectuada a consulta prevista no artigo 4.º
da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
O procedimento rege-se pelo disposto na Lei n.º 12-A/2008, de 27 de
Fevereiro (LVCR), Decreto Regulamentar n.º 14/2008, de 31 de Julho,
Decreto-Lei n.º 209/2009, de 3 de Setembro, Lei n.º 59/2008, de 11 de
Setembro, Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro e Portaria n.º 145-
A/2011, de 6 de Abril.
1 — Identificação do acto — Abertura de procedimento concursal
comum para ocupação de 1 posto de trabalho, da categoria de assistente
técnico, da carreira de assistente técnico.
2 — Modalidade da relação jurídica — Contrato de trabalho em fun-
ções públicas a termo resolutivo certo.
3 — Caracterização do posto de trabalho — Desenvolvimento de
funções enquadradas em directivas gerais dos dirigentes, coordenação
e supervisão dos procedimentos administrativos, de controle, gestão e
informação, inerentes ao bom funcionamento da Loja Social
A descrição das funções em referência não prejudica a atribuição ao
trabalhador de funções não expressamente mencionadas, que lhe sejam
afins ou funcionalmente ligadas, para as quais o trabalhador detenha
qualificação, nos termos do n.º 3, do artigo 43.º, da Lei n.º 12-A/2008,
de 27 de Fevereiro.
4 — Prazo de validade — O procedimento concursal é válido para o
preenchimento do posto de trabalho a ocupar e para os efeitos do previsto
no n.º 2 do artigo 40.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
5 — Local de trabalho — Área da freguesia de Vila Nova de Milfontes.
6 — Duração do contrato — O contrato terá a duração de 1 ano (podendo ser renovado até ao limite fixado na Lei n.º 59/2008, de 11 de
Setembro).
7 — O procedimento concursal destina-se à admissão de 1 trabalhador para colmatar as necessidades do serviço ao abrigo do disposto na
alínea i) do n.º 1 do artigo 93.º da Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro.
8 — Posicionamento remuneratório — Correspondente à 1.ª posição
remuneratória da carreira de assistente técnico, a que corresponde o
vencimento mensal de 683.13 € (seiscentos e oitenta e três euros e
treze cêntimos).
9 — Requisitos gerais de admissão de acordo com o artigo 8.º da LVCR:
a) Ter nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial;
b) Ter 18 anos de idade completos;
c) Não estar inibido do exercício de funções públicas ou interdito
para o exercício das funções a que se candidata;
d) Possuir robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício
das funções;
e) Ter cumprido as leis de vacinação obrigatória.
10 — Habilitações literárias exigidas: 12.º ano de escolaridade.
11 — Nos termos do n.º 5 do artigo 6.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27
de Fevereiro, o recrutamento para a constituição de relações jurídicas
de emprego público por tempo determinado ou determinável nas modalidades previstas no n.º 1 do artigo 9.º do mesmo diploma inicia-se
de entre os trabalhadores que não pretendam conservar a qualidade de
sujeitos de relações jurídicas de emprego público constituídas por tempo
indeterminado ou, se encontrem colocados em situação de mobilidade
especial. Em caso de impossibilidade de ocupação do posto de trabalho
por aplicação da norma atrás descrita, proceder-se-á ao recrutamento
de trabalhador com relação jurídica de emprego público por tempo determinado ou determinável ou sem relação jurídica de emprego público
previamente estabelecida, nos termos dos n.
os
5 e 6 do artigo 6.º da Lei
n.º 12-A/2008,de 27 de Fevereiro e conforme deliberação da Junta de
Freguesia de 20 de Outubro de 2011.
12 — Não podem ser admitidos candidatos, que cumulativamente,
se encontrem integrados na careira de assistente técnico, sejam titulares
da categoria, e não se encontrando em mobilidade, ocupem postos de
trabalho previstos no mapa de pessoal desta Junta de Freguesia idêntico
ao posto de trabalho para cuja ocupação se publicita o procedimento.
13 — Formalização das candidaturas — As candidaturas deverão ser
formalizadas, obrigatoriamente, através do preenchimento de formulário
próprio, disponível na página da Direcção-Geral da Administração e
Emprego Público, em www.dgaep.gov.pt, podendo também ser obtido
junto dos serviços administrativos desta Junta de Freguesia., deverá ser
acompanhada, sob pena de exclusão, dos seguintes documentos:
Fotocópia legível do certificado de habilitações;
Fotocópia do bilhete de identidade/cartão de cidadão;
Fotocópia do cartão de contribuinte;
Currículo detalhado, actualizado, datado e assinado;
Declaração do vínculo de emprego público, se for o caso, bem como
da carreira e categoria de que seja titular, da actividade que executa e
do órgão ou serviço em que exerce funções.
As candidaturas poderão ser entregues pessoalmente na sede desta
Junta de Freguesia, durante o horário de funcionamento, das 9:00 horas
às 16:00 horas, ou remetidas pelo correio, registado com aviso de recep-
ção, expedido até ao termo do prazo fixado, para: Junta de Freguesia
de Vila Nova de Milfontes — Largo do Rossio — 7645-310 Vila Nova 
de Milfontes.
14 — Não são aceites candidaturas enviadas por correio electró-
nico.
15 — Prazo — 10 dias úteis a contar da data da publicação do presente
aviso no Diário da República, nos termos do artigo 26.º da Portaria
n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
16 — Na apresentação dos documentos comprovativos dos requisitos
referidos nas alíneas a),b), c) e d) do n.º 9 do presente aviso, devem os
candidatos declarar no requerimento, sobre compromisso de honra e em
alíneas separadas, a situação precisa em que se encontram, relativamente
a cada um dos requisitos, bem como aos demais factos constantes na
candidatura.
17 — Nos termos do Decreto-Lei n.º 29/2001, 3 de Fevereiro, e para
efeitos de admissão ao concurso, os candidatos com deficiência devem
declarar, no requerimento de admissão, sobre compromisso de honra
o respectivo grau de incapacidade e tipo de deficiência. e o meio de
comunicação/expressão a utilizar no processo de selecção, nos termos
dos artigos 6.º e 7.º do diploma supra mencionado.
18 — As falsas declarações serão punidas nos termos da lei.
19 — Assiste ao Júri, a faculdade de exigir a qualquer candidato, em
caso de dúvida sobre a situação que descreve no seu currículo, a apresentação de documentos comprovativos das suas declarações.
20 — Métodos de selecção — Serão utilizados os seguintes métodos
de selecção: Avaliação Curricular (AC) e Entrevista de Avaliação de
Competências (EAC).
21 — A ordenação final será expressa numa escala de 0 a 20 valores,
segundo a seguinte fórmula:
CF = (AC 60 % + EAC 40 %)
em que:
CF = classificação final
AC = avaliação curricular
EAC = entrevista de avaliação de competências
22 — Avaliação Curricular (AC) — É expressa numa escala de
0 a 20 valores e visa analisar a qualificação dos candidatos, designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso profissional,
relevância da experiência adquirida e da formação realizadas, tipo de
funções exercidas e avaliação do desempenho obtida.
23 — Entrevista de Avaliação de Competências (EAC) — Visa obter, através de uma relação interpessoal, informações sobre comportamentos profissionais directamente relacionados com as competências
consideradas essenciais para o exercício da função, sendo o respectivo
resultado final expresso através dos níveis classificativos Elevado, Bom,
Suficiente, Reduzido e Insuficiente, aos quais correspondem, respectivamente as classificações de 20,16, 12, 8 e 4 valores.
24 — Os parâmetros de avaliação e a ponderação de cada um dos
métodos de selecção a utilizar, a grelha classificativa e o sistema de
valoração final, constam das actas do Júri do procedimento de selecção,
que serão facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.
25 — A aplicação de cada método de selecção tem carácter eliminatório, considerando-se não aprovados os candidatos que nas fases ou
métodos de selecção, obtenham classificação inferior a 9,5 valores, não
lhes sendo aplicado o método de selecção seguinte.
26 — A falta de comparência dos candidatos a qualquer um dos
métodos de selecção equivale à desistência do concurso.
27 — A ordenação final dos candidatos que completem o procedimento é efectuada de acordo com uma escala de 0 a 20 valores, em
resultado da média aritmética ponderada das classificações quantitativas
obtidas em cada método de selecção, e é unitária.
28 — Em situação de igualdade de valoração, os critérios de desempate a adoptar são os constantes no artigo 35.º da Portaria n.º 83-A/2009,
de 22 de Janeiro.
29 — O Júri é constituído pelos seguintes elementos:
Presidente — José Gabriel Rodrigues Opanashchuk Lourenço, Presidente da Junta.
Vogais efectivos — Mário Pires Correia Nunes, Secretário da Junta,
que substitui o Presidente do júri nas suas faltas e impedimentos, e Isabel
Maria Gonçalves Pedro Constancinho, Assistente Técnica;
Vogais suplentes: Paula Helena Silva Neves Cardoso, Assistente
Técnica, e Otília de Jesus Campos, Assistente Técnica.
30 — Exclusão e notificação dos candidatos — De acordo com o
preceituado no n.º 1 do artigo 30.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de
Janeiro, os candidatos excluídos serão notificados por uma das formas
previstas na alínea a), b), c) ou d) do n.º 3 do artigo 30.º da citada
Portaria, para a realização da audiência dos interessados nos termos do
Código do Procedimento Administrativo.
31 — Os candidatos admitidos serão convocados do dia, hora e local
para a realização dos métodos de selecção nos termos previstos no
artigo 32.º e por uma das formas previstas nas alíneas a),b)c) ou d) do
n.º 3 do artigo 30.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro.
32 — A publicitação dos resultados obtidos em cada método de selecção intercalar é efectuada através de lista afixada em local visível e
público nas instalações da sede de Junta de Freguesia e site da Freguesia.
33 — Para cumprimento do disposto no n.º 1 do artigo 19.º da Portaria
n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro, o presente aviso será publicado:
No Diário da República, 2.ª série;
Na Bolsa de Emprego Público (www.bep.gov,pt) no primeiro dia útil
seguinte à presente publicação no Diário da República;
Na página electrónica da Freguesia de Vila Nova de Milfontes;
Num jornal de expansão nacional por extracto.
34 — Em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição
da Republica Portuguesa, a Administração Pública, enquanto entidade
empregadora, promove activamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão
profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda
e qualquer descriminação.

31 de Outubro de 2011. — O Presidente da Junta, José Gabriel Rodrigues Opanashchuk Lourenço.
305341078





Tags: dos  que  artigo  para  selecção  não  junta  portaria  candidatos  lei  freguesia  procedimento  das  trabalho  nos  termos  público  por  janeiro  funções  
Actualizado em ( Domingo, 20 Novembro 2011 18:16 )
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.