Terça, 31 Julho 2012 08:41    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Máfia galega: PJ admite que "haverá mais detenções"
Avaliação: / 3
FracoBom 

Tráfico internacional: Quase três toneladas de haxixe apreendidas

Máfia galega: PJ admite que "haverá mais detenções"

O director nacional da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE) da Polícia Judiciária, Joaquim Pereira, assumiu esta segunda-feira que "haverá mais detenções" no grupo da máfia galega que foi apanhada pela PJ em Odemira, no âmbito da operação 'Lacerta Lepida'.

A lancha rápida em que os traficantes seguiam no rio Mira e que foi apreendida pela PJ

"Haverá certamente novas detenções porque há mais indivíduos identificados que pertencem a este grupo", afirmou o responsável.

Joaquim Pereira confirmou também, tal como o CM avançou, que "um dos indivíduos detidos, com antecedentes criminais, era em Portugal o responsável pela logística do desembarque da droga" no País. Trata-se de Vítor Pereira, um homem de 67 anos muito conhecido em Odemira e que já tinha estado preso por contrabando de tabaco.

O responsável reconheceu que as quase três toneladas de droga capturadas eram provenientes de Marrocos e tendo por destino território espanhol.

Segundo o director da UNCTE, havia dois casos em que os detidos eram familiares, nomeadamente pai e filho.

Quanto ao final trágico de um dos traficantes, Joaquim Pereira garantiu que, apesar de terem existido disparos intimidatórios durante a fuga do grupo, "a morte foi acidental e provocada pelos cortes das hélices da embarcação".

CM



Investigação vai continuar em Portugal e Espanha

Odemira: Haxixe apreendido vale 9 milhões

A Polícia Judiciária (PJ) indicou esta segunda-feira que as cerca de três toneladas de haxixe apreendidas na zona de Odemira, na Costa Alentejana, durante uma operação que levou à captura de nove suspeitos, rondarão, a preço de mercado, nove milhões de euros.

Quantidade de haxixe apreendida vale no mercado cerca de nove milhões de euros

Em conferência de imprensa conjunta, as autoridades portuguesas e espanholas afirmaram que a investigação "está em aberto" e "vai continuar nos dois países", tendo o coordenador superior da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE) da PJ, anunciado que haverá "novas detenções" em Portugal e Espanha.

Joaquim Pereira acrescentou que dos nove presumíveis traficantes de droga, com idades entre os 22 e os 67 anos - que ficaram em prisão preventiva -, três são espanhóis e seis portugueses, entre os quais quatro tinham grau de parentesco - dois pais e dois filhos.

O coordenador da PJ lamentou ainda a morte "acidental" de um décimo elemento, que acredita tratar-se de um galego, o qual faleceu quando caiu dos flutuadores da lancha rápida e foi apanhado pelas hélices, no momento em que outros suspeitos se aperceberam da presença das autoridades e tentaram fugir.

O alegado traficante sofreu ferimentos graves, sobretudo nos membros inferiores, foi assistido por elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e transportado para o centro de saúde de Odemira, onde acabaria por falecer.

A intervenção policial foi desencadeada ao início da madrugada de sábado, no mar e em terra, tendo a droga sido detectada na embarcação rápida, equipada com três motores. Os alegados traficantes de haxixe foram surpreendidos pelas autoridades quando descarregavam os fardos do produto estupefaciente da lancha para terra.

O coordenador da UNCTE revelou que foram feitos disparos "intimidatórios para o ar", os quais levaram a que os envolvidos "cessassem a fuga".

O responsável acrescentou que um dos elementos mais importantes do grupo é um português residente em Odemira, o qual tratava da logística para o transporte do haxixe.

Joaquim Pereira disse ainda que a investigação teve origem em Espanha e durou cerca de ano e meio, adiantando que o produto estupefaciente era proveniente do Norte de África, provavelmente de Marrocos, seguiu por mar até Odemira, onde os suspeitos iam descarregá-la para um barracão e depois transportá-la para Espanha, por via terrestre.

Denominada de "Lacerta Lepida", a operação contou com a colaboração da Marinha e da Força Aérea Portuguesa (FAP)

O Comandante Nobre de Sousa confirmou esta tarde, na conferência de imprensa, que foram empregues uma força de fuzileiros e meios navais.

O coronel da FAP, Cartaxo Alves, adiantou que uma aeronave P-3C de patrulhamento marítimo "voou onze horas e meia", durante a operação. Ambos os oficiais frisaram que actuaram a pedido da PJ, entidade a quem cabe coordenar este tipo de operações. As autoridades escusaram-se a avançar qual o número total de efectivos envolvidos na operação.

Após a conferência de imprensa, que contou com um elemento da Guardia Civil Espanhola e de um outro do Serviço de Vigilância Aduaneira, os quais elogiaram a cooperação entre as forças dos dois países e confirmaram que a investigação vai continuar, a PJ mostrou o haxixe apreendido.

Além do produto estupefaciente, as autoridades apreenderam também sete viaturas ligeiras, duas viaturas pesadas (tractor com galera e camião grua), dois telefones satélite, um aparelho GPS, um revólver de calibre 32 magnum, vários telemóveis e uma lancha rápida semi-rígida com 12 metros de comprimento com três motores de 250 cavalos.

CM


Apreensão vale nove milhões
HAXIXE EM ODEMIRA
terça-feira, 31 julho de 2012 | 02:09
 

A Polícia Judiciária disse ontem que as cerca de três toneladas de haxixe apreendidas na zona de Odemira, na costa alentejana, valem no mercado cerca de nove milhões de euros. A operação “Lacerta Lepida”, realizada na madrugada de sábado, resultou ainda na apreensão de nove suspeitos e num acidente com a hélice de uma lancha que provocou a morte de um dos traficantes. Os detidos, cinco portugueses e quatro espanhóis, já foram ouvidos no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa durante o fim-de-semana e foi-lhes aplicada a medida de coação máxima, a prisão preventiva.

Record


Três toneladas de haxixe aprendidas em Odemira

Foram apreendidas 3 toneladas de haxixe em Odemira e detidos 6 portugueses e 3 espanhóis. Foi o resultado de uma investigação de ano e meio da polícia judiciária e da Guarda civil espanhola. Um dos suspeitos acabou por morrer vítima de um acidente com uma embarcação.

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=575204&tm=8&layout=122&visual=61



Tags: que  haxixe  odemira  com  foi  dos  três  nove  uma  por  pereira  operação  dois  para  milhões  toneladas  joaquim  traficantes  cerca  investigação  
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.