Quarta, 11 Junho 2014 14:22    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Festivais de música do país isentos do pagamento de taxas aos municípios
Avaliação: / 0
FracoBom 

09-06-2014 às 10:39

1

Festivais de música do país isentos do pagamento de taxas aos municípios

Os mais conhecidos festivais de música que se realizam por todo o país estão isentos do pagamento de taxas às câmaras municipais e as câmaras ainda lhes atribuem apoios por ajudarem na projeção dos concelhos.

Em Paredes de Coura, cujo festival decorre margens do rio Taboão, a autarquia concedeu este ano um apoio financeiro de 80 mil euros.

O município, liderado por Vítor Paulo Pereira (PS), disponibiliza funcionários para prestarem o apoio logístico à organização, como a montagem de infraestruturas e a recolha do lixo desde 1993, ano em que surgiu o festival.

Para o autarca, o evento "tem vindo a crescer e a ganhar cada vez mais impacto e é o maior instrumento de promoção e afirmação da marca Paredes de Coura", representando 50% da faturação anual nos setores de restauração e hotelaria, sobretudo casas de turismo de habitação.

No Porto, o custo de apoio logístico da câmara ao Primavera Sound, que cumpriu este ano a terceira edição, "está estimado pela organização em 220 mil euros", adiantou à Lusa fonte oficial do município.

Este montante corresponde "ao que o promotor deixa de pagar" e não ao gasto efetivo da autarquia, que cede, por exemplo, a rede de ‘mupis’ municipal para publicitar o festival.

O envolvimento da câmara refere-se à "produção e promoção" do evento e o valor não inclui a cedência do Parque da Cidade que, segundo a autarquia, "não tem preço" e "não se aluga".

"A câmara tem o seu retorno do ponto de vista da visibilidade, já que a marca Porto vai estar nos logotipos, nos cartazes e nos anúncios de televisão", referiu a fonte camarária.

O mesmo argumento é utilizado pela Câmara de Oeiras relativamente ao festival Optimus Alive, considerando-o "um dos mais importantes eventos" realizados no concelho.

Ainda assim, ressalvou a autarquia, o apoio financeiro atribuído ao festival tem diminuído ao longo dos anos, devido à maior procura de patrocinadores privados. Para 2014, o apoio logístico da Câmara de Oeiras rondará os 116 mil euros.

Sobre o impacto económico do Optimus Alive, a autarquia revela que, nos últimos dois anos, o festival tem sido responsável por cerca de 70% da ocupação hoteleira em Oeiras em julho.

Quanto ao Super Bock Super Bock, que se realiza na herdade do Cabeço da Flauta, em Sesimbra, a câmara sublinhou que o festival é organizado por uma promotora de espetáculos que "já paga taxas para exercer essa atividade" e o terreno onde decorre é também privado.

"Por parte da autarquia há uma vistoria, que não tem custos, e é instalado um contador para fornecimento de água, pago pela organização, assim como a água consumida", adianta o gabinete de imprensa, acrescentando que o apoio passa também por "operações pontuais de limpeza e desmatação de terreno, apoio à gestão do trânsito, recolha de resíduos e limpeza urbana".

A Câmara de Sesimbra considera também este festival como "um evento com grande visibilidade e que projeta, de uma forma positiva, a imagem do concelho".

Por sua vez, o MEO Sudoeste, que se realiza na Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, em Odemira, é também tido como um evento de "relevância municipal", mas a isenção concebida pela autarquia ao pagamento de taxas é de 50 por cento.

De acordo com o presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro (PS), o município assume a recolha de resíduos e o seu encaminhamento para tratamento e também colabora na preparação dos acessos ao festival e zonas de estacionamento.

Sobre o valor do apoio concedido anualmente ao Sudoeste, José Alberto Guerreiro disse rondar "os 100 mil euros" e o impacto económico do festival no concelho, apesar de não haver avaliação concreta, é estimado " entre os 2,5 e os três milhões de euros".

Em Lisboa, foi recentemente aprovada em assembleia municipal uma proposta para isenção das taxas relativas às próximas sétima e oitava edições do Rock in Rio, de cerca de 3,5 milhões em cada ano.

A proposta assenta na "projeção internacional da cidade de Lisboa" proporcionada pelo festival do Parque da Bela Vista.

Diário Digital/Lusa



Tags: que  por  festival  câmara  apoio  para  autarquia  taxas  tem  não  pagamento  dos  euros  também  nos  ano  este  festivais  música  país  
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.