Quarta, 16 Julho 2014 06:42    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Autarcas do Alentejo Litoral querem afirmar turismo e polo industrial de Sines
Avaliação: / 0
FracoBom 

 

 

 

 

Autarcas do Alentejo Litoral querem afirmar turismo e polo industrial de Sines

 

MIGUEL MANSO

 

 

A afirmação do turismo e do polo industrial de Sines, a valorização dos recursos regionais e o fomento das acessibilidades são os "eixos estratégicos" do plano de desenvolvimento do Alentejo Litoral 2014/2020, a apresentar nesta quarta-feira.

O plano reflecte a visão estratégica para o desenvolvimento da região definida pela Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL), que reúne os municípios de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines.

Construído com a participação de instituições e empresas da região e que será apresentado às 9h30, nas ruínas de Miróbriga, em Santiago do Cacém, o plano "não é um fim em si mesmo, é uma visão estratégica", que irá servir para preparar projectos no âmbito do novo Quadro de Apoio Comunitário para o período 2014/2020, explicou nesta terça-feira à agência Lusa o presidente da CIMAL, Vítor Proença.

Segundo o plano, a que a Lusa teve acesso, a CIMAL pretende "afirmar o Alentejo Litoral como um território direccionado para a qualidade de vida da população e para a internacionalização dos principais sectores de economia" e define uma visão baseada em quatro "eixos estratégicos".

A construção e a afirmação do turismo, sobretudo dos produtos turísticos sol e mar, de natureza, residencial e de negócios/náutico, para transformar o Alentejo Litoral num "polo turístico de referência à escala nacional", a afirmação do polo industrial e económico de Sines, a valorização dos recursos regionais e o fomento das acessibilidades são os "eixos estratégicos".

Segundo Vítor Proença, o turismo desempenha "um papel fundamental" no desenvolvimento económico do Alentejo Litoral, que tem "uma gastronomia única", baseada sobretudo no peixe e no marisco, e "ecossistemas ambientais de elevado valor", como a costa alentejana, o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, o Estuário do Sado e a Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha.

São ecossistemas que fazem da região "um território de excelência ambiental, entre a planície e o mar, que tem de ser defendido e preservado, mas também potenciado do ponto de vista turístico e de usufruto a favor da economia, da riqueza e do ser humano", defendeu, referindo que a afirmação da marca turística Alentejo Litoral é "um pilar central" do plano.

"É extraordinariamente importante potenciar o polo industrial e económico de Sines", nas áreas de energia, logística e indústria, continuando a desenvolver o porto, um dos 25 principais portos da Europa, e a Zona Industrial e Logística de Sines, defendeu Vítor Proença, também presidente da Câmara de Alcácer do Sal.

O polo de Sines é "um elemento estruturante" para a afirmação internacional de Portugal e decisivo para a internacionalização dos produtos do Alentejo e para a criação de emprego, sublinhou.

A valorização dos recursos endógenos do Alentejo Litoral, como o mar e os produtos agrícolas, hortofrutícolas e florestais, é "um dos factores essenciais para o desenvolvimento" da região, frisou o autarca.

A costa alentejana tem "condições óptimas" para captura de peixe e marisco de qualidade e com potencial para ser vendido nos mercados interno e externo e para desenvolver espaços de produção de aquicultura controlada, frisou, defendendo que a região "deve aproveitar o mar enquanto recurso económico" para desenvolver a actividade piscatória e a da aquicultura.

O autarca destacou ainda o arroz produzido na região, sobretudo no concelho de Alcácer do Sal, que é responsável por 20% da produção nacional de arroz, e os produtos hortofrutícolas, que têm "pujança forte no concelho de Odemira".

 

 

 

 



 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.