Quarta, 03 Junho 2015 11:43    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Potencial de batata-doce portuguesa descoberto por alemães
Avaliação: / 0
FracoBom 

PRÉMIO PRODUÇÃO NACIONAL 2015

Potencial de batata-doce portuguesa descoberto por alemães

A Atlantic Sun Farms tem 12 trabalhadores fixos. Nos picos - plantação e colheita - são 30 a 40 pessoas. A batata-doce é colhida entre setembro e outubro

Tudo começou com a compra da quinta Montes de Cima, em São Teotónio, Odemira. Havia exploração agrícola, mas curiosamente não se produzia batata-doce. Uma empresa alemã apostou com tecnologia no potencial do produto 'tosco' e levou-o para outros mercados na Europa.  Acompanhe nas próximas semanas as histórias de produtores e produtos inovadores que estão a surgir e a evolução dos distinguidos no Prémio Intermarché Produção Nacional 2014, que este ano volta a ser um projeto do Expresso e da SIC Notícias. 

Ipomea batatas L, nome científico atribuído à planta herbácea de raízes tuberosas vulgarmente designada por batata-doce. Originária da América do Sul, conhecem-lhes muitas variedades e as polpas diferenciam-se na cor. Há brancas, amarelas, laranjas e roxas. Do valor nutricional que lhe surge associado, destaque-se o baixo índice glicémico. A grande produção em Portugal concentra-se na zona do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, graças ao clima moderado, solos arenosos, localização perto do mar, e, onde, as geadas são menos frequentes. Inserida na região, a empresa portuguesa Atlantic Sun Farms iniciou um projeto inovador em 2012 dedicando-se em exclusivo ao seu cultivo.

A Atlantic Sun Farms, maior produtora do país, com 100 hectares e 2500 toneladas por ano, é dirigida pelo parceiro alemão Fritz Marshall, depois do produto tradicional desta região ter captado a atenção para um investimento estrangeiro diferenciador. A Fritz, primeiro adquiriu a quinta Montes de Cima, em São Teotónio, Odemira, à qual se juntariam depois a Quinta da Azenha e a do Monte Paris. Depois, trouxe a modernização. 

No último ano foram produzidas nove variedades de batata-doce, cinco das quais destinadas aos mercados alemão e holandês

No último ano foram produzidas nove variedades de batata-doce, cinco das quais destinadas aos mercados alemão e holandês

“Queremos ser muito bons a produzir, a vender, a prestar o serviço completo de produção e comercialização”, destaca Margarida Carvalho, gestora de vendas e marketing da Atlantic Sun Farms. Ao "saber fazer” português, juntou-se a tecnologia do parceiro alemão. A parte que facilita o trabalho e o torna mais eficiente. Com máquinas desenhadas à medida, afinam o cultivo, a produção e a colheita, sendo esta de particular relevância no manuseamento de um produto com uma casca tão sensível.

A estratégia delineada associa-se à forte procura de mercados não produtores, como a Alemanha e Holanda, onde o consumo de batata-doce está em grande crescimento, e às potencialidades de um mercado abastecedor mais perto que os EUA. “Os produtos portugueses têm uma boa imagem na Alemanha. São associados a qualidade”, destaca Margarida Carvalho. A batata-doce nacional segue na sua esmagadora maioria para exportação e já é introduzida no Reino Unido e Bélgica. Captar o norte da Europa está sem dúvida no horizonte. 

Por serem membros da Associação Nacional de Produtores de Batata Doce de Aljezur têm o selo europeu IGP (Indicação Geográfica Protegida) para a Lira, certificação da variedade que é produzida apenas naquela zona. A restante produção da Atlantic Sun Farms possui certificação internacional GlobalGAP, de boas práticas agrícolas, e uma garantia adicional denominada GRASP que atesta as boas práticas sociais. Qualidade para o produto e para quem trabalha a terra.

O projeto da batata-doce foi um dos vencedores do Prémio Intermarché Produção Nacional de 2014. Apostados em “ter batata até à colheita seguinte”, lançaram-se este ano num novo investimento: viveiros em estufas para produzirem plantas isentas de vírus. Alargaram os armazéns e as condições de armazenamento, introduzindo mais câmaras de ambiente controlado entre 12 e 14 graus, assegurando uma maior durabilidade e qualidade do produto. Não existe nenhuma lavagem nem embalamento antes de haver uma encomenda. Vão ainda aumentar a área de produção para assegurar o fornecimento ao mercado ao longo de todo o ano.

Clique em baixo para se candidatar até 30 de junho à 2.ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional






Tags: batata  doce  produção  para  que  uma  por  nacional  ano  farms  atlantic  produto  com  sun  são  portuguesa  prémio  potencial  não  alemão  
 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.