Quinta, 29 Outubro 2015 10:38    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Case study: know how Odemira conquered its citizens!
Avaliação: / 1
FracoBom 

October 28, 2015

Case study: know how Odemira conquered its citizens!

b-odemira-low

Odemira has conquered its citizens over the last 5 years with participatory budgeting. They achieved an average 12% participation rate and 1/3 of the population as contributors to at least one process. This lasting success has been due to the continuity work made by the municipality.

Odemira is a 26.000 citizen municipality on south Portugal sea-shore. It’s now half the population it was 50 years ago, and most of it is 25 or older.

It’s the biggest municipality in area with 1 720,60 km², divided in 13 parish’s. All with low population density. This is more than half the size of Luxembourg but only 4% of the population.

As a curiosity, Pedro Damião from Odemira wrote one of the first books about chess in the world back in 1450.

I interviewed Ricardo Cardoso, city deputy in charge of participatory budgeting. He gave me his feedback from their 4 year experience.

Odemira started PB in 2011. Along with Cascais, they’re the second Portuguese municipality to launch deliberative PB. Just one year after Lisbon.

Since 2009 the municipality has endured severe cuts due to national crisis. Among other aspects it led to an employee decrease of 200 out of 630.

César: Can you describe your participatory budgeting model?

Ricardo: We used a deliberative model with 5 steps, evaluation and preparation (1st trimester), proposals gathering (2nd trimester), technical evaluation (July through September), voting (October and November) and results dissemination (December).

We take advantage of the first step to try to correct small aspects that not have been so good the year before. Participatory budgeting is constant learning for us.

To maximize citizen’s engagement we organize in-person meetings in each one of the parish’s. As Odemira is a rural and spread municipality close contact is even more important.

We accept proposal submission online or in person. This way we allow participation from introverts and citizens with low public speaking skills. But the public speaker who likes it’s 5 minutes of fame also has it. Above all, we lowered transportation costs which can limit participation.

We limit only one proposal per citizen to keep focus.

We also set a limit of 125K€ for each proposal. This way we make sure at least 4 win up to total 5% (500K€) of investment budget allocated to PB.

This proposal budget limit has decreased since first edition. Apart from more proposals approved we also avoid big and complex projects. This means less implementation problems and a higher success rate for PB trust.

All projects must start being executed in the following 2 years after the wining year. This allows for implementation of small and medium scale projects. We keep the time frame short enough for people to follow execution, trust the system and accommodate legal bureaucracy.

Media also play an important role in PB promotion. We use online and offline channels to promote PB during all steps.

On voting, citizens must use 2 votes, they cannot be in the same project or in projects located in the same parish.

This way we influence citizens’ to think about their surroundings, but also in the overall population well-being around the municipality.

We are allowing (and promoting) citizens to vote with their heart but also with logic.

In the beginning we had regulations to avoid winner parish from winning in consecutive years. We later introduced multiple votes to avoid this problems without “excluding winner” citizens from participating the following year.

Voting is all done through the platform, either online or in-person.

In the in-person voting, citizens can go to official places where there is a delegate from the municipality. After validating them in the platform, he hands them a tablet interface to vote. This helps building trust as no paper ballot is used.

We also supplied an itinerary ballot box. It will go to each parish twice and to all secondary schools.

We didn’t wait for people to engage. We looked them up, working close to them, cutting distances.

This “full digital” method was introduced last year to mitigate some doubts about the paper ballots counting. It also reduced administrative work.

It’s a perfect example of the kind of upgrades and improvements we make to entire participatory budgeting process.

César: What was the impact?

Ricardo: We have had big positive impact on our citizens. They feel they can choose how a percentage of the municipal budget will be spent. They feel as a part of the process and the community.

In quantitative terms, about one third of our population already engaged on the participatory budgeting process. We also achieved high (over 10%) participation rates each year.

We had social, economical and cultural increments because the projects targeted population benefits.

We focus on having the projects executed on-schedule and we widely disclose the results. Our population appreciates that.

César: What would you highlight as a good practice?

Ricardo: I would emphasize annual process evaluation. Identifying problems about the previous year process and making changes or adding rules is a maturity sign. We are that way more prepared and improving the process.

César: What was the role of the participatory budgeting platform?

Ricardo: The platform is a key factor as it’s our work foundation, both for management and participation.

We continue to work closely with the supplier to improve it and fine tune it.

César: What are Odemira next goals for participatory budgeting?

Ricardo: We aim to reach 10.000 registered users, which is the equivalent to 40% of Odemira population.

We also want to increase in-person participation, as it has decreased on the last years. We think that most of this decline is due to a more mature and informed population. Either way we are trying revert this to improve quality of discussion.

Keeping both hard and soft participation rates high is challenging.


google:

Odemira conquistou seus cidadãos ao longo dos últimos 5 anos, com orçamento participativo. Eles alcançaram uma taxa média de participação de 12% e 1/3 da população como contribuintes para pelo menos um processo. Este sucesso duradouro tem sido devido ao trabalho continuidade feita pelo município.

Odemira é um município 26,000 cidadão em Portugal sul do mar-shore. É agora a metade da população que era há 50 anos atrás, e mais do que é 25 anos ou mais.

É o maior município da área com 1 720,60 km², divididos em 13 paróquias de. Todos com baixa densidade populacional. Isto é mais do que metade do tamanho do Luxemburgo, mas apenas 4% da população.

Como curiosidade, Pedro Damião de Odemira escreveu um dos primeiros livros sobre xadrez no mundo de volta em 1450.

Eu entrevistei Ricardo Cardoso, cidade vice-encarregado do orçamento participativo. Ele me deu seu feedback de sua experiência de 4 anos.

Odemira começou PB em 2011. Junto com Cascais, eles são o segundo município Português para lançar PB deliberativo. Apenas um ano após Lisboa.

Desde 2009, o município tem sofrido severos cortes devido à crise nacional. Entre outros aspectos que levou a uma diminuição empregado de 200 de 630.

César: Pode descrever o seu modelo de orçamento participativo?

Ricardo: Foi utilizado um modelo deliberativo com 5 etapas, avaliação e preparação (primeiro trimestre), reunindo propostas (segundo trimestre), avaliação técnica (julho a setembro), a votação (outubro e novembro) e divulgação de resultados (dezembro).

Aproveitamos o primeiro passo para tentar corrigir pequenos aspectos que não foram tão bom no ano anterior. O orçamento participativo é constante aprendizado para nós.

Para maximizar o envolvimento do cidadão nos organizamos em pessoa encontros em cada um dos paróquia de. Como Odemira é um município rural contato próximo e se espalhou é ainda mais importante.

Aceitamos apresentação de propostas on-line ou em pessoa. Desta forma, permitir a participação de introvertidos e os cidadãos com baixos níveis de competências de falar em público. Mas o orador público que gosta é de 5 minutos de fama também tem. Acima de tudo, temos reduzido os custos de transporte que podem limitar a participação.

Nós limitamos apenas uma proposta por cidadão para manter o foco.

Nós também definir um limite de 125K € para cada proposta. Desta forma, certifique-se de, pelo menos, 4 ganhar até um total de 5% (500 mil €) do orçamento de investimento atribuído ao PB.

Este limite de orçamento proposta tem diminuído desde a primeira edição. Além de mais propostas aprovadas também evitar projetos grandes e complexos. Isso significa menos problemas de implementação e uma maior taxa de sucesso para a confiança PB.

Todos os projetos devem começar a ser executado nos 2 anos seguintes após o ano ganhando. Isto permite a implementação de projectos de pequena e média escala. Mantemos o curto espaço de tempo suficiente para que as pessoas seguem a execução, a confiança no sistema e acomodar burocracia legal.

Media também desempenham um papel importante na promoção da PB. Nós usamos on-line e off-line para promover canais PB durante todas as etapas.

Na votação, os cidadãos devem usar 2 votos, eles não podem estar no mesmo projeto ou em projetos localizados na mesma freguesia.

Desta forma, influenciar os cidadãos "para pensar sobre seus arredores, mas também na população em geral bem-estar em torno do município.

Estamos permitindo (e promover) os cidadãos a votar com o coração, mas também com a lógica.

No começo tivemos regulamentos para evitar vencedor freguesia de ganhar em anos consecutivos. Nós mais tarde introduziu votos múltiplos para evitar esses problemas sem "excluindo vencedor" cidadãos de participar no ano seguinte.

A votação é tudo feito através da plataforma, seja online ou em pessoa.

Na votação em pessoa, os cidadãos podem ir para lugares oficiais, onde há um delegado do município. Depois de validar-los na plataforma, ele entrega-lhes uma interface de tablet para votar. Isso ajuda a construir a confiança como nenhuma cédula de papel é usado.

Nós também fornecido uma caixa de cédula itinerário. Ele vai para cada paróquia duas vezes e em todas as escolas secundárias.

Nós não esperar que as pessoas se engajar. Nós olhamos-los, trabalhando próximo a eles, cortando distâncias.

Este método "full digital" foi introduzido no ano passado para mitigar algumas dúvidas sobre a contagem de cédulas de papel. Ele também reduziu o trabalho administrativo.

É um exemplo perfeito do tipo de atualizações e melhorias que fazemos a todo o processo de orçamento participativo.

César: Qual foi o impacto?

Ricardo: Temos tido grande impacto positivo para os nossos cidadãos. Eles sentem que podem escolher como uma percentagem do orçamento municipal será gasto. Eles se sentem como uma parte do processo e da comunidade.

Em termos quantitativos, cerca de um terço da nossa população já engajados no processo de orçamento participativo. Nós também alcançou altos (acima de 10%) as taxas de participação a cada ano.

Tivemos incrementos sociais, econômicos e culturais, porque os projectos orientados benefícios população.

Nós nos concentramos em ter os projetos executados no horário e nós amplamente divulgar os resultados. Nossa população aprecia isso.

César: O que você destacaria como uma boa prática?

Ricardo: Eu enfatizaria avaliação anual processo. Identificar os problemas sobre o processo ano anterior e fazer alterações ou adição de regras é um sinal de maturidade. Nós somos essa maneira mais preparados e melhorar o processo.

César: Qual foi o papel da plataforma de orçamento participativo?

Ricardo: A plataforma é um fator chave, pois é a nossa base de trabalho, tanto para a gestão e participação.

Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com o fornecedor para melhorá-lo e afinar-lo.

César: Quais são Odemira próximas metas para o orçamento participativo?

Ricardo: O nosso objectivo é chegar a 10.000 usuários registrados, que é o equivalente a 40% da população Odemira.

Queremos também aumentar a participação em pessoa, como tem diminuído nos últimos anos. Pensamos que a maior parte deste declínio é devido a uma população mais madura e informada. De qualquer maneira, estamos tentando reverter isso para melhorar a qualidade da discussão.

Manter as taxas de participação tanto duros e moles alta é um desafio.



 

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.